João Frederico Sciotti, nascido em 17 de Julho de 1966 começou seus estudos de flauta aos 5 anos de idade. Desde então, teve a oportunidade de estudar com mestres renomados como João Dias Carrasqueira, Antônio Carlos Carrasqueira, Jean-Noel Saghaard, Lídia Alimonda, Héctor Costita e Amilson Godoy, tornando-se aos 08 anos músico profissional.
De formação erudita, Derico Sciotti obteve grande repercussão nacional a partir de 1974, quando ganhou vários concursos nacionais e internacionais para jovens instrumentistas, o que possibilitou sua participação em diversos recitais e concertos pelo Brasil. Com 14 anos, foi o primeiro flautista da Orquestra Jovem Municipal de São Paulo e participou do Festival de Inverno de Campos do Jordão em 1980, onde se apresentou regido pelo maestro Eleazar de Carvalho.
Ainda em sua adolescência paralelamente a sua carreira erudita, Derico começa a experimentar novos estilos musicais como jazz, blues, música instrumental (fusion) e música experimental (dodecafonismo e minimalismo). É neste momento que muitas perspectivas musicais são percebidas, aprendendo linguagens novas em instrumentos como saxofone, piano, guitarra, contrabaixo, violão e bateria.
Então Derico se torna multi-instrumentista e inicia uma carreira mais popular, onde conhece músicos e artistas com quem passa a trabalhar, tais como Dominguinhos, Diana Pequeno, Marlui Miranda, Jean & Paulo Garfunkel, Amelinha, Trovadores Urbanos, Ana de Hollanda, Celso Viáfora, Márcia Salomon, Chico César, Eliete Negreiros, além de participar com o Grupo Ânima de shows com artistas como Hermeto Paschoal, Egberto Gismonti, Itamar Assumpção, Arrigo Barnabé e Grupo Rumo.

Em 1983 funda com sua família a Escola de Música Arte Livre, que hoje conta com três unidades em São Paulo abrigando, entre crianças, jovens e adultos, uma comunidade de 300 alunos e mais de 30 professores.
Em 1986, como baixista, passa a integrar um grupo de músicos “representantes” de equipamentos da multinacional Roland, uma empresa japonesa de instrumentos e equipamentos musicais de última geração.
Em 1990, Derico é convidado a participar das gravações do programa Jô Soares Onze e Meia do SBT Canal 4 São Paulo como saxofonista e flautista do Quinteto Onze e Meia. Em 28 anos interruptos no ar entre SBT e Rede Globo, Derico tocou com músicos como Chick Corea, George Benson, Billy Cobham, Stacey Kent, Ian Anderson, Ray Coniff, Randy Crawford, Cláudio Roditi, Roberto Carlos, Gilberto Gil, Raul de Souza, Tim Maia, Pepeu Gomes, Ed Motta, Pedrinho Máttar, Paralamas do Sucesso, Kid Abelha, Lenine entre outros. Além de ser o primeiro e único “Assessor para Assuntos Aleatórios” (AAA), Derico teve participação ativa nas mais diversas e inusitadas situações dentro do programa.

Em paralelo ao programa do Jô, Derico não deixa a sua carreira como musico esfriar. Foram gravados 14 álbuns que em 2023 estão sendo relançados pelo selo Kuarup Produtora e disponibilizados nas plataformas de streaming, além de seus 3 livros lançados e claro, inúmeras parcerias em projetos musicais bem diversificados por todo país.

Após o término do programa do Jô em 2016 na Rede Globo, Derico se inova com o “Derico Music Truck”, projeto que leva música instrumental para praças e parques de forma gratuita, sempre tocando com músicos locais e onde o público pode ter uma experiência única e divertida. Derico teve um programa na afiliada da Rede Globo em Campinas (EPTV) chamado “Na Estrada com Derico”, um programa que visou dar oportunidade para descoberta de novos talentos da música instrumental e que esteve no ar por duas temporadas, em 2018 e 2019.

Durante a pandemia Derico realizou lives semanais em seu instagram (derico.sciotti) que foi o embrião para o seu novo programa “Derico Convida”, um podcast leve e com boas histórias que recebe músicos e personalidades, pessoas do cotidiano, empresários, artistas, profissionais liberais, produzido pela Olá Podcasts.
Muitas empresas nacionais e multinacionais já associaram-se a imagem do Derico para shows em feiras, convenções e propagandas em mídia impressa e eletrônica, tais como Volkswagen, Gessy-Levers, Colgate, Kibon, Pial-Legrand, FedEx, IBM, Carrefour, Jornal da Tarde, Rede de Supermercados Sé, Nissin-Miojo, Chevrolet, Círculo do Livro, Francal, Coca-Cola, Brahma, Philips, Bacardi, Telebrás, Chevrolet, Petrobrás, Bradesco, Fiat, Avon, Heineken, Tec-Toy, Kaiser, Motorola, Banco Itaú, Câmara Britânica, Cervejaria Cintra, Bridgestone-Firestone, Renault, Olympikus, Novartis, Hering, Yamaha, Caixa Econômica Federal e Antárctica.
Além de seus shows de música instrumental em várias formações Brasil a fora e exterior.

Também como solista de orquestra, já atuou com a Orquestra de Câmara OPUS de Belo Horizonte, regida pelo Maestro Leonardo Cunha, com a Orquestra Sinfônica Jovem (Projeto Retreta) de Artur Nogueira, regida pelo Maestro Ricardo Miquelino, com a Orquestra Filarmônica Bachiana Jovem de São Paulo, regida pelo Maestro João Carlos Martins e com a Orquestra de Metais de Londrina.


Além de ser músico exclusivo Yamaha DERICO SCIOTTI ministra palestras e “workshops” sobre instrumentos musicais (flauta e saxofone) e a profissionalização e mercado de trabalho para o músico brasileiro, tendo se apresentado na Berklee School of Music em Boston, nas cidades de Lisboa e Cascais em Portugal, em Paris na França e em várias universidades pelo Brasil. Possui uma produtora, a Derico Produções, que atua no ramo de eventos corporativos e licenciamento de marca.

Parceiros